Quem está ligado

Temos 5 visitantes e sem membros em linha

Requisição de Anilhas

cobl requisitar anilhas

A minha experiência na criação de fringilideos (Abrão Delgado)

OS MEUS  CARDUELIS

 

O meu nome é Abrão Delgado e vivo em Portugal numa aldeia situada a 5 km da cidade de Aveiro sou um dos criadores de fauna europeia no nosso pais .

Vou descrever um pouco da minha experiência na criação de algumas espécies de fringilideos ,bem como o meu ponto de vista sobre este tema em Portugal.

 

criador

 

Como surgiu a minha paixao pelas aves

Desde muito jovem que me interesso por tudo sobre aves, procurando estudar os seus comportamentos ,habitats ,hábitos ,etc....

Como qualquer  criador ou amante de aves tenho preferencias por determinadas espécies  ,sendo as minhas preferidas, as do género de pintarroxos, pintassilgos e lugres que pertencem à familia dos fringilídeos.

 
Iniciei a criação  em cativeiro em 2007 com alguns casais de canários sem nunca entrar em algum tipo de exposição ou evento com este tipo de aves.

Em 2009 conheci uma pessoa ,actualmente um grande amigo que costumava adquirir  aves a criadores na Bélgica e aproveitei para lhe pedir que me trouxesse alguns casais de pintarroxos de queixo preto ( carduelis flammea ) e verdelhões ( carduelis chloris ) em várias mutações, pois nessa altura só era possivel comprar este tipo de aves com documentos fora de Portugal.Foi assim que tudo começou , nesse ano vendi  todos os canários e inicei pela primeira vez a criação de aves pertencentes à fauna europeia .

Até essa data pelo que lia e ouvia não era muito fácil conseguirmos o estatuto de criador de fauna europeia no nosso pais , embora  já houvesse vários a criar estas aves ,mas para todos os efeitos de uma forma “ilegal”.

Desde 2008 estava a decorrer um abaixo-assinado e a respectiva  recolha de assinaturas ,afim de, tentar  alterar a portaria relativa á criação e posse de fauna europeia em cativeiro.

Em janeiro de 2010 surge a Portaria nº 7 / 2010 que possibilita o registo das aves ,bem como ,o registo de criador no que refere à fauna europeia e outras espécies que até então não se poderiam ter em cativeiro.

Também devido ao Mundial de Ornitologia 2010  em Matosinhos que tudo se tornou mais fácil no que se refere à criação de fringilideos em cativeiro no nosso pais ,sobe a supervisão do ICNB  e como o apoio da FONP ,uma vez que vários criadores nacionais adquiriram aves pertencentes a esta “familia” nesse evento e era necessário fazerem algumas mudanças nesse campo e finalmente possibilitar os portugueses de  poderem  criar e expor legalmente aves pertencentes à fauna europeia ,o que era practicamante impossivel até então.

Procurei junto das entidades competentes que geriam esta actividade ,nomeadamente o ICNB tentar saber quais os requisitos  necessários para proceder dentro do que a nossa lei previa.

Após me esclarecerem como devia de proceder ,cheguei à conclusão que muito se especulava e afinal não era assim tão difícil conseguirmos o registo de criador de fauna europeia.Bastava reunir as condições necessárias nomeadamente descrição das instalações,levantamento fotográfico das mesmas , provas de aquisição das aves (facuras ou declarações de cedências) ,preencher uns formulários e enviar tudo para o departamento responsável do ICNB para poderem iniciar o processo.

Assim o fiz e passado uns meses recebi uma factura para pagamento do meu registo ,pois só após esse pagamento estaria o processo concluido e então poder criar e ceder as minhas próprias aves da mesma forma que já o faziam vários criadores de outros paises europeus á muitos anos , embora de uma forma menos burocratica do que no nosso pais.

Criadores de fauna europeia já existem em Portugal há vários anos ,embora em número reduzido comparando com criadores de canários ou psitacideos .

                                                 

 

Espécies e Instalações

 

10022012214

Como referi iniciei a criação de Fauna Europeia com Carduelis Flammea e Carduelis Chloris e nesse primeiro ano obtive algumas crias e até mutações que não tinha ( dado alguns machos serem portadores das mesmas) ,mas reconheci que não tinha corrido nada  bem e que futuramente deveria de fazer algumas correções a nivel das instalações e na alimentação introduzir outros produtos e suplementos para obter melhores resultados.Nesse primeiro ano não coloquei aves nas exposições porque “ vinguei “ poucas aves  das nascidas e até me morreram algumas dos reprodutores e iria necessitar delas para formar novos casais.

Nesse ano comprei os meus primeiros casais de Carduelis Spinus ;Carduelis Flavirostris ; Fringilla Montifrinfilla e queria formar mais casais de Carduelis Chloris e Carduelis Flammea a partir das criações que obtive,foi então que decidi construir as minhas novas e actuais instalações, com:

14 módulos de 90cmx60cmx60cm para Lugres e Pintarroxos de queixo Preto  

7 módulos de 2 mt x1,20 mt x 80 cm para Verdelhões e Tentilhões

4 voadeiras de 1,20 mt x 90 cm x 60 cm para as crias.

                                         

                                                       

                                           

 

 

 Alimentação e Suplementos


11022012217A nivel da alimentação comecei a dar misturas especificas para cada espécie da marca Versellaga ,embora haja outras marcas bastante boas no mercado como o caso da Manitoba,Ornitalia e recentemente Hoebregts ( que estou a dar actualmente) e distribuidas no nosso país pelas empresas Carduelis-Pro no norte e Quintaves na zona centro.         

Nas papas comecei a dar Orlux seca para Fauna e na criação adicionava Orlux Insect Patte .

 Nas papas passei a administar Bioplus ( próbiotico) e Calcivet ( Cálcio) uma vez por semana e na criação 5 a 6 dias.

Além disso substituí as sementes germinadas por dente de leão ,bróculos  ,larvas de búfalo e tenébrio na preparação e criação  .Tudo isto misturado na papa com Proboost ( Proteina ) e dado em quantidades reduzidas e gradualmente ,afim de evitar que os machos engordassem.

Nesse ano os resultados foram bastante satisfatórios quanto ás crias obtidas e “vingadas” chegando à conclusão que todo o investimento em instalações fora recompensado e que estava finalmente a utilizar os métodos e alimentação correctos.

Coloquei pela primeira vez aves em exposição na expo-aves do clube COBL nesse ano e obtive vários prémios ,mas achei que ainda não estava na altura certa para expor aves no nacional de Ornitologia.

No ano de 2012 não fiz qualquer alteração a nivel de alimentação ou suplementos e os resultados foram ainda melhores do que no ano anterior.

Com os 11 casais entre todas as espécies consegui cerca de 60 crias “vingadas” ,tendo sido os verdelhões e os pintarroxos de queixo preto a dar os melhores resultados.

Nesse ano,para além das exposições locais participei pela 1ª vez no campeonato nacional e em 9 aves consegui 5 primeiros lugares;3 segundos e 1 terceiro.

Participei também no Mundial de Hasselt 2013 ,com pintarroxos de queixo preto na mutação bruno que foram  bem pontuados mas não medalhado. Muito sinceramente,também não estava à espera disso,porque reconheço que ainda não tinha aves à altura de outros criadores europeus ,que já criam fauna europeia á mais de 20 anos.



                                                      Espécies em 2013

 

Este ano de 2013 vou criar com :

-4 casais de lugres (Carduelis Spinus ) em várias mutações

-8 casais de pintarroxos queixo preto (Carduelis Flammea) em várias mutações

-2 casais de pintarroxos de bico amarelo ( Carduelis Flavirostris)

-2 casais de pintassilgos (Carduelis parva)

-1 casal de chapim de bigodes (Panarus Biarmicus)


Este ano efectuei algumas alterções a nivel da alimentação ,suplementos e o meu  plano é o seguinte:

Alimentação

-Mistura de sementes da marca Carduelis Pro

-Papa Super Carduelis da marca Carduelis Pro

- Sementes de chia ( todo ano)

- Sementes de bela da noite ( durante a muda)

- Casca de Ostra e Grit

- Bróculos e dente de leão ( pelo menos 2 vezes por semana)

-Multivitaminico Perform Plus ( todo o ano)

- Flagellamix Plus ( durante a criação) administrado nos 7 primeiros dias de vida das crias

- Guardian Angel ( 3 dias antes de exposiçoes e 3 dias após as mesmas)

Medicamentos para prevenção ou tratamento

- ESB4 ( administrado 2 dias por mês de setembro a janeiro em simultaneo com Performe Plus)


Durante a muda da pena separo os machos de factor vermelho (carduelis flammea ;  carduelis parva )dos outros e faço o mesmo com as femeas e crias, para poder administrar o corante vermelho (Red Mask na água ou Cantax na papa) para (carduelis flammea e carduelis parva) .


É certo que este plano e métodos que utilizo não são regra ,até porque  existem vários criadores no nosso pais que o fazem com marcas ; produtos e formas diferentes e também têm sucesso com as suas criações.


O mais importante é sabermos que estamos a utilizar produtos de qualidade  e assim proporcionar uma vida saudável ás nossas aves .


Não digo que a criação de fringilidios em cativeiro seja fácil ,mas tudo se torna menos dificil se reunirmos as condiçoes minimas necessárias para o que as mesmas sintam que tem tudo para poder criar e assim nos sentirmos realizados como criadores.


Por outro lado, e para terminar menciono que temos de ser nós ,os criadores ,a  incentivar cada vez mais os amantes de aves selvagens do nosso país a investirem na criação em cativeiro de forma legal, digo isto,porque todos os dias são capturadas talvez centenas ou milhares de aves nascidas em ambiente selvagem que acabam por morrer nos dias seguintes .


 

CIMG0839CIMG0896CIMG0947

CIMG0986CIMG1033

CIMG1035CIMG1042

CIMG1066CIMG1084

 

Abrão Delgado

Cardueliszivic.blogspot.com